quinta-feira, 28 de março de 2013

AULA INAUGURAL PARA OS PROFESSORES - LIE - EJA - 2013/2014

 







PROPOSTA DE ATIVIDADE - FANFICS - 2014


Vamos ouvir a história a seguir:

video

Agora vamos juntos criar uma dramatização no mesmo estilo para o roteiro a seguir:

 

Roteiro da Radionovela – Betão, o azarado!

Narrador – Duas horas da tarde, na clínica psicológica do Doutor Oswaldo, chega numa cadeira de rodas seu mais novo paciente: Beto.

Dr. Oswaldo – Então Beto, poderia me contar a sua história, o motivo que o trouxe aqui? Fique à vontade.

Beto – Bom, tudo começou há duas semanas, na sexta-feira 13...

__________________________________________________________

Narrador – Beto decide se encontrar pessoalmente com sua amante Mariana, que tinha conhecido pela internet, num chat.

Beto – Opa, hoje o trabalho que espere, vou entrar mais tarde, agora eu vou ao encontro de minha gatinha uhuuu!

Narrador – Beto pega seu carro, se despede de sua mulher e parte para o encontro. Eles marcaram numa praça ao lado do Shopping. Chegando lá, Beto sai do carro e espera Mariana. Mas um homem alto e forte se aproxima.

Negão – Fala Betão, demorei muito? Pensou que ia encontrar uma gatinha é, olha o tamanho da quadrada que eu tenho aqui na cinta, cara!

Beto – O quê? Você tá procurando alguém? Como sabe o meu nome? Olha deve ser algum engano.

Narrador – O cara logo puxou uma pistola de grosso calibre e roubou a carteira e o carro de Beto. Muito triste, Beto segue a pé para o trabalho que é do outro lado da cidade.

__________________________________________________________

Narrador – Chegando na metalúrgica bem atrasado, Beto é chamado no alto-falante.

Alto-Falante – Atenção funcionário Roberto Pereira da Silva, comparecer na diretoria da fábrica com urgência.

Narrador – Na sala do chefe, Beto recebe a triste notícia.

Chefe – Bom, senhor Roberto, infelizmente estamos fazendo um corte de funcionários e por motivo de faltas e atrasos o senhor está demitido.

Beto – Como assim? Mas chefe, eu tive uma manhã péssima. Já comecei o dia me estrepando e agora mais essa? Pela madrugada,  viu! Me dá um tiro logo na cabeça, merda!

Chefe – Acalme-se e passe no RH. Tenha um ótimo dia, tchau!

Narrador – Beto saiu e bateu a porta do escritório com tudo.

__________________________________________________________

Narrador – Depois de andar cerca de 15 km a pé, todo exausto e abatido, Beto chega em seu apartamento. Mas quando abre a porta de seu quarto leva um choque. Ele pega a sua mulher nos love com o seu professor da faculdade.

Som de conversinhas de amor.

Professor Manetta – Aahh, entrou alguém!!!

Beto – Mas que merda é essa? Fui assaltado de manhã, fui mandado embora daquele serviço, andei 15 km a pé e agora encontro o Manetta aqui? Vai pro inferno, aaaaaah!

Professor Manetta – Opa Betão, sua mulher é muito bacana, heim! Já tá garantido cinco pontos na prova final. Mas, cara, troca essa cama e esse colchão velho aí!

Beto – Nãoooo acreditooo, abre a janela, abre a janela, vou me matar, aaaaaah!

Narrador – Beto salta pela janela do 32º andar e se espatifa no chão. Mas não morre.

Beto – Ai ai aiii, que droga, ainda tô vivo, mas não consigo mexer minhas pernas. Nãoooooooo, socorro, socorro!

Narrador – Beto não morreu, mas ficou paraplégico.

__________________________________________________________

Narrador – Duas semanas depois, lá estava Beto no consultório do psicólogo Oswaldo.

__________________________________________________________

Beto – Bom, Doutor Oswaldo essa foi minha história, meu dia de azar. Ufa, sorte que agora tô aqui com o senhor. Meu amigo me indicou essa consulta psicológica baratinha, por 50 reais né?

Dr. Oswaldo – Beto, deve ter ocorrido algum engano, você entendeu errado. Na verdade são oito parcelas de 50 reais a consulta.

Beto – Nãoooooooooooooo, aaaaaah!

Narrador – Fim

Trilha Sonora – The Trashmen – Surfin’ Bird

&&&&&&&&&&&&&&Fonte adaptada: http://contoseroteiros.blogspot.com.br/2012/08/trabalho-de-faculdade-roteiro-de.html




















5 etapas para realizar uma
 boa pesquisa escolar 

1) FORMULAR UMA BOA PERGUNTA


O primeiro passo para organizar uma situação de investigação que funcione como ferramenta didática é definir o tema de estudo e, em seguida, criar uma pergunta ou situação-problema que desperte na turma a vontade de saber mais.

 Fechada a questão norteadora, antecipe dúvidas ou questões secundárias, que surgirão durante os debates e as descobertas realizadas. Uma boa estratégia é você realizar previamente a pesquisa, levando em conta o nível de conhecimento dos estudantes, as necessidades de aprendizagem e os obstáculos que deverão enfrentar. Essa simulação vai possibilitar ajustes na situação-problema (é possível perceber se o resultado não será o esperado, dessa forma será preciso reformular a questão, por exemplo) e no planejamento das intervenções. 

O tema da pesquisa deve ser atraente e estimulante. "É preciso certo grau de conhecimento sobre o que será investigado para ter a curiosidade despertada e querer se aprofundar no tema", explica Pedro Demo. Não adianta definir como foco a bolsa de valores, por exemplo, se os alunos nunca ouviram falar nesse assunto e nem possuem um repertório básico para iniciar a procura. Por isso, antes de propor o trabalho, é importante falar sobre o assunto e exibir vídeos, fotos e outros materiais para aproximar a turma do assunto que será estudado.  

O grande desafio é formular questões abrangentes e que permitam diferentes soluções e interpretações, sem ser genéricas ou apenas opinativas. 


 2) INDICAR FONTES SEGURAS


 A base de qualquer pesquisa são os materiais que os alunos vão analisar. Por isso, a escolha deles deve ser criteriosa e feita, necessariamente, por você assim que começar a planejar a atividade. 

A consulta à internet é um capítulo à parte. Já está claro que a pesquisa na rede sem orientação não é uma atividade pedagógica produtiva. Alerte os alunos para a importância das referências sobre cada fonte consultada (Quem é? Quando disse isso? Por quê?). Esse cuidado ajuda a chancelar a qualidade do trabalho e a demonstrar que há sempre algum viés ideológico e que não existe fonte neutra. 

3) ENSINAR A INTERPRETAR


A etapa mais importante da pesquisa escolar é, sem dúvida, a interpretação de tudo o que foi lido, visto e experimentado durante o processo. "Com a ajuda do professor, os alunos vão conhecer modelos mais claros de leitura para estudar, aprender a tomar notas, fazer resumos e analisar imagens e procedimentos de observação e experimentação"

 4) ORIENTAR A PRODUÇÃO ESCRITA 


A escrita é uma poderosa ferramenta de organização do conhecimento e favorece o aprofundamento do tema abordado. Por isso, é fundamental que você oriente a turma sobre como tomar notas e elaborar resumos que ajudem na seleção de informações que respondam à questão proposta. 

5) SOCIALIZAR OS TRABALHOS


Os resultados das investigações feitas pelos alunos devem ser mostrados aos colegas.

 EXEMPLO:

Pergunta: "Onde os leões moram?", "Como eles nascem e conseguem comida?". O tema leões foi escolhido pela turma.

Busca: Livros literários e informativos, fotografias, revistas, documentários, visita ao zoológico e entrevista com uma bióloga. 

Interpretação: A professora deixou que as crianças explorassem os livros em busca de informações, apoiando-se nas imagens. Para que respondessem às questões, ela ajudava lendo trechos importantes. 

Escrita: As perguntas foram registradas em um quadro. Após as leituras, as crianças identificavam informações importantes sobre o tema, como o habitat dos leões, e ditavam para a professora. No zoológico, elas fizeram desenhos de observação, registrando as características do comportamento e da aparência dos animais.

Socialização: As informações reunidas durante a pesquisa e registradas em desenhos deram origem a uma ficha técnica da espécie, que virou um livro. 

http://revistaescola.abril.com.br/planejamento-e-avaliacao/planejamento/cinco-etapas-realizar-boa-pesquisa-escolar-607946.shtml

CLUBE DO TERROR - Edgar Allan Poe - FANFICS 2013

CONTINUANDO A HISTÓRIA:

* Assistida em

http://www.youtube.com/watch?v=Ec3DW7Hfrbg

video

VEJA AS HISTÓRIAS DOS ALUNOS EM:




(Escreva nos comentários)

NORMAS DE CONVIVÊNCIA NO LIE - EJA - 2014



NORMAS DE CONVIVÊNCIA - LIE – EJA - PROFESSORES





1 Os atendimentos no LIE devem sempre ser previamente planejados, com objetivos e métodos definidos, e só depois agendados;

2 Todo trabalho desenvolvido deve constar em registros específicos, explicitando as partes do processo (objetivos, avaliação...);

3 O uso do LIE deve priorizar o aluno e o planejamento realizado (em virtude das poucas aulas semanais disponíveis);

4 A utilização do LIE está sob a supervisão e o acompanhamento do professor responsável ou mediante a autorização da direção da escola;

5 Os trabalhos dos alunos elaborados no LIE só serão entregues ao professor de sala de aula quando todo o registro escrito estiver concluído;

6 Os trabalhos planejados, com datas já agendadas, e os trabalhos já em andamento não devem ser interrompidos ou adiados, exceto em circunstâncias de força maior;

7 Contemplar, na medida do possível, nos períodos semanais, todas as turmas e todos os componentes curriculares (propondo para isso projetos e atividades interdisciplinares,  e o estímulo dos professores);

8 Somente o professor do LIE faz e desfaz agendamentos no cronograma específico;

9 Respeitar o período de tempo necessário para execução e término dos projetos ou atividades;

10 O professor de sala de aula deve acompanhar seus alunos no LIE e fazer as intervenções necessárias na parte que lhe cabe no projeto ou na atividade.








    NORMAS DE CONVIVÊNCIA - LIE – EJA - ALUNOS

1 Nenhum material, mídia (pen drive, mps, celular, cds) deve circular pelo LIE sem supervisão e autorização do professor responsável;

2 O servidor da rede, em hipótese alguma, será utilizado ou manuseado pelos alunos ou pessoa não autorizada;

3 Zelar pela limpeza, organização e manutenção do LIE (como usar o teclado, não tocar na tela, usar tom de voz moderado) ;

4 O professor do LIE é quem orienta o manuseio dos equipamentos e do material do laboratório;

5 No início do ano letivo, assim como no final, destina-se um período de tempo para a organização e limpeza do LIE;

6 Respeitar horário de entrada e saída dos atendimentos no LIE;

7 Não trazer comidas e bebidas no LIE, inclusive balas e chicletes;

8 Ouvir e pedir, preferencialmente, as instruções do professor do LIE ao que se refere à software e à hardware;
-->
9 Esperar com calma pelo atendimento do professor do LIE, pois este precisa dar conta de até 24 grupos;

10 O professor de sala de aula deve acompanhar seus alunos no LIE e fazer as intervenções necessárias na parte que lhe cabe no projeto ou na atividade;

11 Somente o professor do laboratório é que pode fazer o SALVAR COMO (primeiro salvamento);

12 Ao ligar o computador, deve-se fazer o LOGIN do aluno, conforme orientação do professor do LIE;

13 No último período, antes de sair do laboratório, desligar os computadores, conforme orientação, e organizar as cadeiras e a sala no geral;

14 Evitar o entra-e-sai na sala do laboratório (banheiro);

15 Proibido ficar ouvindo música no laboratório, através do uso de fones de ouvido, quando isto não fizer parte da programação do trabalho;

16 Joguinhos que não fazem parte da atividade só serão permitidos com a autorização do professor do LIE, e, após o trabalho proposto estar concluído e verificado;

17 O uso da internet só ocorrerá quando fizer parte da programação do trabalho, ou mediante a autorização do professor do LIE. Sites pornográficos, jogos e vídeos violentos e de mau gosto estão totalmente vetados, assim como acessar o Facebook (redes sociais) e programas de comunicação online, conforme o que dispõem a Lei Complementar nº 3.673 – Cap. II , Art. 242 e 247, do município de Caxias do Sul.

PLANO DE TRABALHO - LIE - EJA - 2013

-->
Prefeitura de Caxias do Sul

Secretaria Municipal da Educação

Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal NTM

Plano de Trabalho do Laboratório de Informática Educativa - EJA


1. Dados da Escola

Nome da Escola: Escola Municipal de Ensino Fundamental Basílio Tcacenco
Endereço: Rua Flávio Chaves, 203
Telefone: 3901.1305
E-mail da escola: escola.basilio@hotmail.com
Endereço de site e/ou blog da escola: http://www.caxias.rs.gov.br/emef_basilio/
Equipe Diretiva:
Diretor(a) Márcia Gomes Magrin
Vice-diretor(a) da noite: Mariângela Corezzola
Coordenação Pedagógica: Zilda S. Lazarotto


2. Dados do Laboratório de Informática

Temos 25 computadores, destes 7 multiterminais e 1 servidor, com sistema operacional Linux; acesso à internet: através da banda larga oferecida pelo governo.


3. Dados do professor do LIE - EJA

Nome: Ivanete Inês Pavan
Telefone: 32227008 / 99972278
E-mail: seviinp@yahoo.com.br
Endereço de Blog: http://profeiva.blogspot.com
Tempo de atuação em LIE: 8 anos
Formação que determinou a vaga em LIE: Especialização em Informática Educativa
Outras considerações: Curso de EJA e incorporação de adicional noturno.


4. Objetivos dos LIEs da Rede Municipal

  • Quanto ao acesso:
1) Garantir e priorizar o acesso de todos os alunos aos Laboratórios de Informática Educativa, a fim de promover a inclusão e a educação digital como forma de acesso aos diferentes meios de comunicação e informação.

  • Quanto à construção do conhecimento e à aprendizagem:
2) Proporcionar um ambiente humanizador, que promova situações de aprendizagem, usando recursos e estratégias que favoreçam a interação, o respeito, o desenvolvimento de trabalhos cooperativos, para que o educando, com o auxílio das TICs, possa ser autônomo e autor na construção da sua aprendizagem, desenvolver habilidades e competências e construir conceitos nas diferentes áreas do conhecimento.

  • Quanto ao planejamento:
3) Planejar ações com a coordenação pedagógica e/ou professores, buscando estratégias e recursos, a fim de valorizar, qualificar, viabilizar e avaliar os projetos multidisciplinares e/ou interdisciplinares e atividades realizados, em consonância com a proposta pedagógica.

  • Quanto ao papel do professor do LIE:
4) Investir na atualização na área da tecnologia, atuando como multiplicador do uso pedagógico das TICs, a fim de qualificar as atividades e/ou projetos desenvolvidos no laboratório.

5) Estimular os professores das diferentes áreas/disciplinas a utilizarem recursos do LIE, a fim de qualificar o fazer pedagógico.

  • Quanto ao papel do professor de sala de aula no uso do LIE:
6) Intervir, participar e auxiliar diretamente na execução do planejamento de projetos e/ou atividades a fim de contribuir com o processo de aprendizagem.

  • Quanto a inclusão de alunos com NEES:
7) Solicitar e encaminhar a adequação de equipamentos e espaços e buscar estratégias que possibilitem o acesso dos alunos com NEES, a fim de garantir o atendimento pedagógico, a inclusão e oportunizar a aprendizagem.



5. Objetivos do LIE da escola

  • Oportunizar ao aluno a atuação interativa em espaço pedagógico estimulador, explorando habilidades e competências cognitivas, e possibilitando diferentes possibilidades de mediação com o conhecimento através das intervenções necessárias;
  • Estimular e estabelecer relações lógicas entre as diferentes opções criadas pelos softwares educativos;
  • Promover simulações e situações lúdicas como contribuição da aprendizagem e da construção de relações significativas de conteúdos estudados;
  • Propiciar ao educando a oportunidade de aprender planejando, construindo e transformando;
  • Analisar o processo de aprendizagem e não somente o resultado final;
  • Compreender o erro e ou a dificuldade como uma forma de depurar o conhecimento, estimulando o aluno a buscar, com persistência, novas soluções e estratégias para os problemas enfrentados;
  • Instrumentalizar os alunos com noções básicas de manuseio dos computadores, preparando-os, assim, para a vida;
  • Contribuir para a permanência dos alunos na Escola, através de projetos e atividades pedagógicas que complementem o trabalho de sala de aula;
  • Disponibilizar horários para Sala de Recursos, Reforço Pedagógico, Atendimento em Progressão e para todos os componentes curriculares e turmas, de forma democrática, promovendo, para isso, os projetos de aprendizagem;
  • Proporcionar aos professores o acesso ao LIE para melhor conhecerem as ferramentas e os softwares que o computador oferece, sanando assim, possíveis dúvidas, e estimulando o intercâmbio de conhecimentos e sugestões.
  • Proporcionar o trabalho em grupos junto aos micros, objetivando desenvolver valores e atitudes pertinentes a cidadãos de uma sociedade organizada para o bem coletivo;
  • Valorizar e viabilizar a execução dos projetos e das atividades pedagógicas elaboradas por alunos e professores no LIE, oportunizando para isso a Mostra de Trabalhos no próprio espaço;
  • Buscar apoio técnico-pedagógico e linha de atuação junto à Assessoria da Informática Educativa;
  • Registrar em documento as referências norteadoras e as partes do processo que compõem os projetos e atividades pedagógicas desenvolvidas no LIE;
  • Estimular a curiosidade e, consequentemente, a descoberta e a construção do conhecimento;
  • Participar dos encontros para planejamento na Escola, contribuindo com o Coordenador Pedagógico e professores, e estimulando a participação e a construção coletiva nas ações pedagógicas;
  • Oportunizar e viabilizar o acesso à Internet, mostrando seus benefícios e orientando para um uso adequado.

6.Objetivos específicos do LIE da EJA
  • Oportunizar momentos de leitura, através de conteúdos online, livros digitais e outros materiais adequados, disponibilizados pela internet, fazendo parte, assim, da diversificação e do estímulo à leitura do turno;
  • Desenvolver a produção escrita, usando para isso a motivação das tecnologias, principalmente as visuais, a fomentação da criatividade e o registro digital;
  • Promover a participação em concurso internos e externos que tenham cunho educativo e que utilizem algum meio tecnológico.


7. Operacionalização

Na EJA, as aulas no LIE, são oriundas de um projeto que envolve toda a escola, mediante um tema comum e uma ação baseada no diálogo e participação de todos os envolvidos no processo educativo, no qual a realização das atividades deve ocorrer num permanente movimento de ação-reflexão-ação, com estratégias e dinâmicas variadas que desafiem os alunos a se constituírem como autores junto com os demais, desenvolvendo atitudes de respeito e cooperação em âmbito escolar e extra-escolar. A partir desse projeto, a EJA fará seu planejamento, partindo da realidade dos alunos. O planejamento para tal é discutido semanalmente, quando todos se inteiram e/ou se integram nas atividades e avaliação. Estando a par das necessidades de trabalho, o professor do LIE, em momento oportuno e distinto, apresenta aos professores e alunos, tentativa de cativá-los, as ferramentas disponíveis no laboratório e o seu uso.
Após esse momento, o professor do LIE ainda procura se reunir individualmente com os professores de cada componente curricular para um planejamento mais detalhado do projeto ou da atividade proposta.
O número de aulas no LIE é estipulado de forma que não seja interrompido o andamento do projeto ou da atividade. Procura-se, dentro disso, atender a todos os interessados de forma democrática, nem que para isso seja necessário alterações no horário das aulas.
O professor regente acompanha as aulas no LIE, dando a sua contribuição no que se refere ao seu componente curricular, enquanto o professor do LIE facilita e interage no que tange à parte tecnológica.
No andamento de cada projeto ou atividade faz-se o registro dos detalhes planejados e do processo em si. No término, os trabalhos são entregues, sob a tutela do professor regente, aos alunos para as devidas conclusões e avaliações. Neste momento, são encerrados os registros com as últimas colocações.



8. Avaliação das atividades/projetos

Na EJA, cada projeto ou atividade é avaliado, no seu encerramento, pelo professor regente e pelos alunos, observando para isso o aproveitamento do trabalho, os aspectos positivos e negativos do processo e as sugestões para melhora numa próxima oportunidade.
No início do ano letivo, na realização da "Aula de Abertura" aos professores, é avaliado o Plano de Trabalho Anual, colocando-se dúvidas, angústias, ações e procedimentos positivos e negativos, com base nas experiências ocorridas no ano anterior, e, a partir daí, fazendo-se as melhorias necessárias no ano letivo a seguir.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

sábado, 25 de fevereiro de 2012

ATENDIMENTO INAUGURAL - 2012 - PROFESSORES



1 ª PARTE:

VAMOS ASSISTIR AO VÍDEO ABAIXO:

video


Questões para discussão:

* Qual o assunto tratado pelo vídeo?


* Qual a sua opinião sobre o assunto?


* Qual a sua dificuldade referente ao assunto?

* Quais as vantagens percebidas com a prática do registro?

* Qual a importância da intervenção do professor de sala de aula no trabalho executado no LIE?



CONSIDERAÇÕES:  

* É importante uma avalição ao final do trabalho realizado no LIE. O que você acha dos itens na folha de registro : "Aspectos positivos",  "Aspectos a serem melhorados" e "Sugestões"? Podemos mantê-los? Outras sugestões:

* É importante registrar também as aulas que ocorrem no LIE, quando o professor responsável pelo mesmo não faz o acompanhamento?

* NÃO ESQUECER QUE O PROFESSOR DEVE REGISTRAR TAMBÉM,  NA SUA PLANILHA DE TURMA, AS AULAS COMPLEMENTADAS NO LIE.

* REGISTRO - QUESTÃO LEGAL E ORGANIZACIONAL (até para fins de aposentadoria).



2ª PARTE:

* Ler as "Normas de Convivência do LIE" e fazer as alterações necessárias:

* Discutir sobre a possibilidade de fixar um horário no LIE para a Totalidade Inicial. Semanal ou quinzenal? Atendimentos previamente planejados com os três segmentos (professora da turma, professora do LIE e coordenação).
 


DEIXE SUA OPINIÃO E PARTICIPAÇÃO REGISTRADAS NO ESPAÇO PARA OS COMENTÁRIOS.


3ª PARTE:


Vamos participar também da atividade dos alunos?
Então, crie seu avatar! Clique no link abaixo:

http://www.southparkstudios.com/avatar

VEJA! Esta sou eu!!! E você como ficará?



4ª PARTE:

Para explorar nos computadores do LIE:

Menu iniciar
Vejamos os sub-menus:

  • Programas Educacionais: contém softwares educativos (ambiente de programação, Ciência, Geografia, idiomas, jogos, Matemática, multidisciplinar, Português); 
  • Ferramentas de Produtividade: neste podemos encontrar programas de edição de texto, planilhas, apresentações, etc;
  • Gráficos: programas mais voltado para imagens (Kolour Paint, GIMP, Editor de Imagens Vetoriais, Editor de PDF, Gerenciador de fotos, Manipulador de Animações, Programa de Captura de Tela, Visualizador dre Imagens);
  • Internet: encontramos programas de navegador, discador, etc;
  • Multimídia: programas para ouvir músicas, vídeos... ( Webcam, VLC media player, Reprodutor multimídia, Audacity, Editor de vídeo, Kino, Gravação de CD/DVD, Mixagem de som, Multimedia converter, Amarok;
  • Hinos;
  • Projeto Xadrez Livre






Programas Educacionais:  Detalhamento

Manual de Matemática:  Frações







CLICAR EM COMENTÁRIOS ABAIXO PARA REGISTROS!!!